segunda-feira, 31 de março de 2008

Não podemos desistir do jogo, mas a partir de hoje vou jogar apenas paciências e até me fartar. Depois logo se vê.

Voltar

ir de novo para o ponto de onde se partira
regressar
tornar a ir ou a vir
reaparecer
girar
mudar para posição anterior
mudar a direcção de
fazer mudar de opinião
replicar
dar em troco
virar-se
recorrer
toldar-se
à carga
tentar de novo
insistir
Voltei a viver
Voltei a gostar
Voltei a amar
Voltei a ter alguém
Voltei a dormir acompanhado
Voltei a ser largado
Voltei a ficar triste
Puta de vida que é sempre igual...

O Divórcio

O Governo PS quer aprovar novas regras para a declaração do divórcio, facilitando a sua obtenção. Poderá ser esta medida uma desprotecção à natalidade? Há quem diga que sim.
Admitindo que sim, que disse a nossa direita, com assento parlamentar, sobre isto? Nada. Apresentou algum pacote de medidas de protecção da família e de promoção na natalidade? Também não.
É o país que temos. Miserável…
Hoje faz Sol, amaha fará chuva.
Ontem encontrei-te, hoje fui embora.
Ontem eramos dois, hoje volto a ser eu.
Amanha não sei, mas contigo nao será.
Morreste dentro do meu coração...
A vida é um campeonato onde me apetece, cada vez mais, brincar sozinho.
Tudo vem ao contrário, estragado ou com cheiro. Cada vez menos, surgem coisas lavadas, de cabeça arrumada e sem fantasmas. Haja pachorra para as pessoas. Comecem a tomar banho, a resolver os problemas em casa, a comer de boca fechada, a saber falar e estar em público, a não prometer partilhar o que depois não podem e não fazem. Mantenham-se no seu mundo e não desorganizem o meu.
Conselhos:
Não tenham gato;
Passem a tomar mais atenção às previsões do tempo;
Nao usem roupas de cor, fiquem pelo preto e branco;
Deixem de vez de comer carne;
Não comam uvas;
Parem e deixem, pura e simplesmete, de existir, boa?

Tempos Modernos


Saberá o país o que se passa hoje em casa, nos quartos dos miúdos, enquanto os pais vêm televisão?
Há crianças a fazer strips em troca de carregamentos telemovel, hà sexo ao vivo pelas webcam, há encontros furtuitos e outros mais continuados, outros ainda de cabeça tapada. Há teenagers a vingarem-se publicamente dos namorados, através da humilhação de publicação de imagens, há sexo bastante mais cedo e, os problemas da desinformação e imaturidade que daí acrescem, há acesso a um mundo admirável para descobrir mais tarde, mas que hoje, aparece bastante mais cedo.
Numa escola como os Salesianos, estas questões são mato. Os Salesianos continua a ser das escolas de maior aproveitamento escolar, os alunos boas familias, e no entanto, tudo isto acontece.

É por sabê-lo, que continuo a achar o episódio do Porto, um aproveitamento quanto ao real problema de violência nas escolas. Parece-me claro que a miúda entra em parafuso por querer esconder alguma coisa, uma mensagem, uma fotografia, qualquer coisa.
Parece claro também, a nossa sociedade ainda não se adaptou aos Tempos Modernos.

Podia ter acordado assim



É o outro lado do Forte de São Julião, séc. XVI, o segundo maior em Portugal, último ponto defensivo das Linhas de Torres, construção quase ciclópica. Surf incrível aquando do swell provocado pelo Tsunami, quando o mar está grande, o Forte cumpre a missão de travar o crescimento da onda. Entra perfeita.

domingo, 30 de março de 2008

Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade.
É a geometria sempre presente em Sophia que atrai tanto. Este conceito de unidade é absoluto e infinito, a ideia da eternização do amor. Muito fixe.



Foi Grande Fim de Semana, Sporting vence 4-1 a Naval e o Surf ao Mais alto nível, com o pico do Forte a bombar. Mega aula de natação com o D. a mostrar aos 2 anos e meio já ser um tuga com grande potencial, não cumpre ordens, faz o que lhe apetece.

Há dias assim...

sábado, 29 de março de 2008

Propostas...




... para descobrir outras formas possíveis de relação com Deus.

04 -06 de Abril - Rezar com... a Música de Messiaen
18-20 de Abril - Rezar com... a Arquitectura
02-04 de Maio - Rezar com... o Corpo
20 -22 de Junho - Rezar com... os Ícones

Para mais informações clicar sobre a imagem.


sexta-feira, 28 de março de 2008

Bom FDS




A ideia não é minha, é do Pedro que lhe (à Jeanne Moreau) faz um elogio no blog. Daí até à bb foi um pulo... de lobo :p
Bom fds, por aqui, depois de 5 dias a ver navios, volta-se ao mar, finalmente há ondas.

Carolina Michaelis


Depois de ter sido o único tuga que nunca viu o Titanic, também ainda não vi o video, apenas uns miseros segundos, mas...

A aluna, a aluna... mas e a professora?
Não está em causa aqui qualquer defesa do comportamento da aluna, mas uma total falta de "disciplina" da professora.
Ela literalmente, desce à categoria mental da outra, ao entrar naquele jogo de disputar um telemóvel. Eu vejo cenas daquelas entre miúdos e não entre alguém que tem um estatuto a defender. Talvez o problema passe por aqui, o professor não saberá com certeza o que é um professor e a responsabilidade que tem, como paradigma para o aluno...
Além disso, é crónico, as pessoas têm uma tendencia enorme para se apagarem e deixarem-se levar pelos instintos mais básicos.
Video exemplar para os professores, como proceder em casos semelhantes.


A propósito, 2 séries lembro-me, reuniam toda a familia em frente à tv: La Piovra, Twin Peaks! Belos tempos.

Carlos Queiroz no Benfica?
(segundo o dn)
rsrsrsrsrsrsrsrsrs... O homem é teimoso, até seria capaz de fazer alguma coisa, mas só se fosse louco, trocaria o Manchester pela Luz afundada, isto tudo sem considerar o aspecto mais importante, Queiroz é Sportinguista ferrenho.
Mais a Norte, a invicta murmura, Pinto da Costa vai a tribunal, esta juiza é o nosso Comissário Catani!

Lição de Vida

«Acredito e entendo
que a estabilidade lógica
de quem não quer explodir
faça bem ao escudo que és...
(...)
Desculpa se te fiz fogo e noite
sem pedir autorização por escrito
ao sindicato dos Deuses...mas não fui eu que te escolhi.
Desculpa se te usei
como refúgio dos meus sentidos
pedaço de silêncios perdidos
que voltei a encontrar em ti...
(...)
Ainda magoas alguém
O tiro passou-me ao lado
Ainda magoas alguém
Se não te deste a ninguém
magoaste alguém
A mim... passou-me ao lado.»
In a Carta, by Toranja

quinta-feira, 27 de março de 2008

Série Músicas que arrepiam XXXVI


Tracy's Song (Teardrops On My Guitar)
(Taylor Swift)

«When you forgive, you love. And when you love, God’s light shines upon you.»
«If we admit that human life can be ruled by reason, then all possibility of life is destroyed.»
«I think careers are a 20th century invention and I don’t want one.»
Christopher McCandless
«Some people feel like they don't deserve love. They walk away quietly into empty spaces, trying to close the gaps of the past.»
Christopher McCandless
«You don't need human relationships to be happy, God has placed it all around us.»
Christopher McCandless

Importa-se de repetir?

Parece mentira mas pelos vistos é mesmo verdade. A notícia que transcrevo está no Diário de Notícias de hoje e a menos que este jornal tenha decidido antecipar a brincadeira do Dia das Mentiras (1º de Abril), tudo leva a crer que a história é real. Que mundo é este? 



"Um homem que nasceu mulher e que se submeteu a tratamentos para mudar de sexo, mantendo contudo os órgãos sexuais femininos, está "grávido" de cinco meses. O relato dos preconceitos pelos quais Thomas Beatie e a mulher Nancy, que vivem em Oregon, tiveram que passar é contado na primeira pessoa na revista americana The Advocate, destinada a um público homossexual, bisexual e transgénero.

"A esterilização não é exigida para uma mudança de sexo, por isso decidi fazer a reconstrução do peito e a terapia com testosterona mas manter os meus direitos reprodutivos", explica Thomas, que há dez anos começou o processo de mudança de sexo. Por motivos de doença, a sua mulher teve de se submeter a uma histerectomia há 20 anos, não podendo ter filhos.

Foi há dois anos que o casal decidiu que ele deveria ficar "grávido", tendo Thomas interrompido o tratamento com testosterona e em quatro meses voltado a ter o período. "Os médicos discriminaram-nos por causa das suas crenças religiosas. As recepcionistas riram-se de nós. A família e os amigos não nos têm apoiado; a maior parte da família da Nancy nem sabe que sou transgénero", conta o futuro pai.

Depois de terem consultado por nove médicos, conseguiram finalmente comprar esperma de um doador anónimo e fizeram a inseminação em casa. A primeira gravidez, de trigémeos, era ectópica. "Era uma ameaça à minha vida que necessitava de uma intervenção cirúrgica, resultando na perda de todos os embriões da minha trompa de Falópio do lado direito", diz Thomas, acrescentando que quando o irmão soube da notícia lhe disse: "É bom que tenha acontecido. Quem sabe que tipo de monstro terias tido."

A segunda gravidez está contudo a correr dentro do previsto e Thomas deverá dar à luz uma menina a 3 de Julho de 2008. "Serei o pai da minha filha e a Nancy será a mãe. Seremos uma família", diz. O casal é proprietário de uma empresa de impressão de T-shirts chamada Delfine Normal, em Bend. "Para os habitantes da calma comunidade de Oregon onde vivemos, somos vistos tal como somos - um casal feliz profundamente apaixonado", refere.

A gravidez foi confirmada pela revista The Advocate, que falou com o ginecologista. O artigo, também disponível em www.advocate.com, é ilustrado por uma imagem de Thomas - com barba e peito liso por cima de uma barriga de grávida. O casal recusou falar com outros jornalistas, indicando que tem um acordo com os media norte-americanos. "É um grande negócio e queremos poder contar a nossa história", disse Nancy, citada pelo National Post, do Canadá.

Segundo os vizinhos, ouvidos por uma estação de televisão local, o casal tem sido seguido por uma equipa de televisão e não é visto na localidade há algum tempo. "Francamente, acho que é um embuste", afirmou um deles. Os médicos dizem que a história não é comum, mas é possível, lembrando que no fundo trata-se de uma mulher que está grávida."

Via Joana

«Olha para trás e sorri dos perigos passados»
By Sir Walter Scott (1771-1832), escritor escocês.

O jovem prodígio Julian Bliss na Casa da Música

O jovem clarinetista britânico Julian Bliss, considerado um prodígio, apresenta-se sexta-feira na Casa da Música com a Orquestra Nacional do Porto para interpretar obras de Mozart, Beethoven e Freitas Branco.

Com apenas 18 anos, Bliss apresentou-se já em salas tão prestigiadas como o Wigmore Hall, o Louvre e o Festival de Montpellier e tem estreias marcadas para Munique, Festival de Lucerna e Lincoln Centre, em Nova Iorque.

O programa inclui também o «Concerto para Clarinete e Orquestra em Lá maior», de Mozart, a última obra instrumental a ser terminada pelo compositor austríaco.

Fonte: Diário Digital
Dica: Miguel Louro

Carta ao Fisco recebida por e-mail

Querido Fisco
No meu casamento, que se realizou no dia ..., estiveram presentes 120 convidados: 89 adultos, 9 crianças e 2 bebés. A festa teve lugar na Quinta ... do meu padrinho Luís M. que me presenteou a boda ( as cópias dos talões do talho, da mercearia e da peixaria seguem em anexo).
A minha tia Alzira S., que é costureira, fez-me o vestido e não cobrou nadinha, mas gastei 60€ em tecidos, 34,5€ nas rendas e bordados e 18,75€ em linhas, botões e alfinetes. As meias e as ligas ficaram por 35€, conforme recibos que envio. O noivo usou o fato da Comunhão Solene com umas ligeiras alterações (a Tia Alzira não cobrou nada).
O meu irmão foi o fotógrafo de serviço. Todas as fotografias foram enviadas aos convidados por e-mail, que imprimirão as que entenderem por sua conta.
Não foi alugada qualquer viatura. Eu fui na Charrete do Sr. José M., que andou comigo ao colo e é como um pai para mim. O Manuel ( o noivo) foi de mota: a mota dele que ainda está a acabar de pagar, conforme se comprova com documento.
As flores foram todas do jardim da minha avó Margarida e a minha prima Mariana F. que é uma moça muito prendada fez os arranjos.
A animação da festa esteve a cargo do irmão e dos primos do Manuel, que têm uma banda - os "Sempr'Abrir" que merecem ter sucesso.
Não pudemos aceitar nenhum dos presentes, uma vez que não vinham acompanhados dos recibos.
Os charutos cubanos que um amigo nosso nos trouxe de Cuba ficaram para nós, porque não os declaramos na Alfândega, e assim não os podíamos oferecer para agora provar o seu custo.
Os preservativos comprou-os o Manuel naquelas máquinas que estão longas horas ao Sol (porque é um rapaz muito introvertido), mas que não dão recibos, o que me permite escusar-me a revelar o seu número, não vá, daqui a alguns anos, lembrares-te de cobrar retroactivamente uma taxa pelas que foram dadas na lua de mel.
Maria Julieta Silva Chibo
Manuel António Sousa Chibo

E por falar em Tonicha

quarta-feira, 26 de março de 2008

A selecção joga hoje com a Grécia, sobre este jogo o que me apetece dizer é apenas isto, somos melhores mas não os conseguimos vencer, perdemos mesmo a oportunidade mais flagrante de toda a história, o título europeu, num dos Verões de maior euforia a seguir ao dos Cravos!

Qualquer semelhança com o Sporting - Setúbal este ano, é pura coincidência.

Burro a olhar para um palácio


Se a Bertrand do Chiado, faz deste, a sua montra favorita, é porque deve ser bom, com certeza será, para quem gostar!
"A Autobiografia com fotos de um dos maiores fenómenos da música portuguesaHistória da vida do Tony Carreira, das suas humildes origens rurais, até à consagração como grande estrela da música ligeira. A vida na Beira Interior, os seus antepassados, a emigração para França, a sua paixão pela música, os seus ídolos, a sua devoção pela mulher e pelos filhos constituem um testemunho emocionante na primeira pessoa.Textos de Rui Pedro Brás. "

Footsteps



Don't even think about reaching me. I won't be home.
Don't even think about stopping by. Don't think of me at all.
I did a what I had to do.
If there was a reason, it was you.
Aaah, don't even think about getting inside.
Voices in my head. Ooh, voices.
I got scratches all over my arms. One for each day since I fell apart.
I did, oh, what I had to do. If there was a reason it was you.
Footsteps in the hall... It was you, you.
Oh, pictures on my chest... It was you. It was you...
I did a what I had to do. Oh, and if there was a reason... Oh, there wasn't no reason. no.
And if there's something you'd like to do. Oh, just let me continue to blame you.
A footsteps in the hall... It was you, you.
Oh, pictures on my chest... It was you, you. Oh

O nojo matinal


Andar de Metro ou de transportes públicos tem o inconveniente do excesso de convívio matinal com gente que não conhecemos, o quase privar com tanta gente logo pela manha é coisa que me deixa bastante enjoado.

Mas como se já não bastasse esse convívio imposto, hoje de manha há um senhor que no Metro decide puxar do seu corta-unhas para fora e tratar da limpeza das suas horríveis mãos. Enjoado com esta imagem fui obrigado a mudar de carruagem, mas como no Metro as carruagens têm ligação interna sem necessidade de sair e voltar a entrar, o som do corta-unhas logo pela manha empurrou-me para a última carruagem do comboio numa tentativa pouco eficaz de não ouvir semelhante som…

terça-feira, 25 de março de 2008

Lição de Vida

Acredita apenas em ti.
Acredita apenas nas tuas capacidades.
Acredita apenas na tua inteligência.
Acredita apenas na tua irreverência.
Acredita apenas na tua imaginação.
Acredita no teu amor.
Acredita que és verdadeiro.
Acredita que podes ser amado.
Não te enganes.
Não te iludas com os outros.
Não te forces a nada.
Não te oprimas.
Cresce contigo e vale por ti.
Vive forte e com plena consciente que estas só no mundo...

Paixão

Num blog vizinho, uma senhora com nome de livraria, alimenta uma série de posts, segundo ela - brutalidade animal - segundo eu - estupidez strictu sensus. Cortaram-me o comentário... "suspeito que senhora será o alter ego de um dos 31´s".
Link da brutalidade do senhor, permitida e alimentada pelos homens. Perdoai-os porque sabem o que fazem. Já tenho dúvidas, eu mesmo, para esta coisa de Perdão.

Enquanto a terra gira, as ondas continuam ausentes da nossa costa.

Isto parece truque de um duende qualquer zangado com o mundo.



Entretanto nos Estados Unidos, Swarznegger vai mesmo construir uma autoestrada, a atravessar o San Onofre State Beach Park, entre outras coisas uma das mecas do surf em terras do tio Sam. Contra ele teve Clint Eastwood e Bobby Shriver, do clã Kennedy, entretanto já substituídos nas comissões a que pertenciam. Enfim, sem alongar mais, corredores da política pouco aconselhados aos mais susceptiveis.



Enquanto isso, em Portugal, em pleno século XXI - será o século do acordar para as questões da destruição do Planeta pelo Homem? - continuamos a abusar do significativo interesse público para autorizar abusos ao pouco que resta. Yeaps... ainda o aeroportinho!
Um pouco mais a norte, um cientista inglês apurou uma forma de cálculo mais rigorosa, por exemplo para o consumo de água com um cimbalino. O senhor chega a um nº qualquer coisa como 150,000 litros! Para o perceber - Sócrates percebeu-o na questão do emprego :p - temos de ir ao início dos tempos, desde que o café é plantado, passando por todos os processos produtivos até chegar à sua chávena.

Sabe bem ouvir-te...

segunda-feira, 24 de março de 2008

Quatro Mil


São 4,000 os soldados mortos no Iraque.



Podiamos continuar, e tentar calcular um nº aproximado de vitimas directas. Não sabemos se estes soldados eram casados, tinham filhos, namoradas, irmãos, amigos chegados, pai e mãe, tios e avós, cães ou gatos, sabemos apenas que contavam (o gajo ainda está lá, eles é que não) com um líder chamado George W. Bush que um dia decidiu mandá-los para um lugar bué bué da distante. Este líder, foi fazendo amigos e ganhando apoiantes em todo o mundo, alguns aqui conhecem-no bem e continuam a ver nele, não sei o quê? Estamos na Páscoa, esta é a vossa paixão também meus amigos.

ATENÇÃO NOIVOS !!!


Segundo os jornais de hoje o Fisco anda atrás dos noivos a exigir-lhes que informem tudo sobre a boda (enfim, quase tudo...): quem pagou o vestido de noiva, quanto custou o copo-de-água, quanto cobrou o fotógrafo, e outras despesas quejandas. Em lugar de ser a Administração Fiscal a controlar eventuais fugas ao fisco pelos prestadores de serviço, não senhor, são os noivos que têm que declarar que despesas fizeram e a apresentar os recibos. Ainda não há perguntas sobre a lua de mel - hotel, restaurantes, gasolina, passagens de avião, bilhetes do carro eléctrico, etc. etc. - mas lá chegaremos. E o pior não é isto, é que na carta enviada aos noivos, ameaçam com coimas terríveis. Arre! Até uma ocasião tão bonita como esta, tem que ter a mãozinha do Estado a chatear!
A notícia não é nova. Morreu Arthur C. Clark. A imagem daquele homem, a caminhar numa praia do Sri Lanka, era das maiores excitações que podiam dar a um puto. Foi por ali que se desenhou também a atitude de viajante, a curiosidade.
Quero ver o Darjeeling Limited, por acaso o único cinema que o exibe ainda, fica ao lado de casa. Todos os dias à meia-noite no Casino do Estoril. Com um horário destes, o Casino presta um serviço de qualidade aos jogadores cinéfilos.
Vi o Persépolis e eis um grande filme. Deveria ser transposto para bd. Faz lembrar o realismo de Maus. Os desenhos são bons pela simplicidade, não é neles que se deve concentrar o olhar, a cor está praticamente ausente, e como em qualquer bd, os pormenores - quando os conseguimos apanhar - são deliciosos. Há aquela transfiguração rápida no Grito de Munch e lá muito atrás, ainda conseguimos perceber Hitler a discursar numa varanda. Forte mesmo, é o argumento. Pena é, o Quarteto estar fechado e sermos obrigados a ir para o El Corte Ingles num domingo à noite.

Sobre a Paixão

Não está em causa a derrota. Há uma dose de sofrimento por termos perdido, mas não é por aí, é pela forma e pelo impacte. As penalidades, o falhanço na marcação e a tristeza espelhada na cara dos jogadores (primeiro o grande Polga, depois Liedson e no fim Izmailov). Espalhou-se como uma epidemia por todo o lado, houve alcool e drogas em excesso para compensar o desaire, não da derrota, mas daqueles 11 metros de horror. É difícil admitir, nem nós mesmos temos já confiança na equipa, a marcar penaltis. Não o fazer seria estúpido e mascarar o erro. Paulo Bento errou, é extraordinário a dar força e oportunidades aos jogadores, mas há um momento em que temos de saber dizer não, ele não o soube fazer. Esta final fica manchada por um problema crónico. Por tudo, continuaremos a regressar a casa e apoiar os bravos.

Notas breves:
(1) É notório que Mourinho está por trás do Setubal;
(2) O Sporting estava refém de duas tácticas contrárias: tinha de marcar e defender-se muito bem dos impetos velocistas do Setúbal (Polga esteve extraodinário a defender). Se na primeira esteve exemplar, o ataque perdia-se na malha fechada da defesa do Setúbal, com médios recuados a ajudarem a barreira;
(3) Vukcevic depois da lesão ainda não recuperou a garra;
(4) Liedson apesar de ser um combatente nato, esteve longe de si mesmo;
(6) Miguel Veloso parece a sombra de Peter Pan, quando dele se perde;
(7) Romagnoli, Izmailov e Moutinho, também eles acusaram cansaço.
(8) Fomos melhores e foi o Sporting a querer sempre resolver o jogo, só por este factor mereciamos ter ganho, no entanto, é justa a vitória do Setúbal, e se dúvidas houvessem, Eduardo o guarda-redes, vai retirar o lugar ao assustador Ricardo na selecção.

domingo, 23 de março de 2008

Come to his cross

"(...) So when you find yourself broken-hearted, come to his cross. When your beloved stops returning your phone calls, come to his cross. When the bases are loaded with two outs at the bottom of the ninth, and you strike out, come to his cross. When your spouse tells you there's someone else, come to his cross. When your parents have a hard time remembering who you are, come to his cross. When the pain in your chest starts shooting down your arm, come to his cross. When your children are embarrassed to be seen with you in public, come to his cross.
Come to his cross when the wedding you keep hoping for never seems to happen. Come to his cross when the children you desperately want are never conceived. Come to his cross when they take away your car keys - forever. Come to his cross when you long for the child who would have been five years old now. Come to his cross when the x-ray shows an even bigger shadow on your lung. Come to his cross when you finally get up the courage to ask that person out, and they say no. Come to his cross when there's no one else to come to.
Come to his cross, because when Jesus died there, it wasn't the last word. It wasn't the end.
It was just the beginning."

Padre Mark Scalese, s.j.
Holy Trinity Catholic Church
Washington 

sexta-feira, 21 de março de 2008

Hoje é um bom dia para rever


(de que falei aqui)

Ecce Homo



"Pilatos entrou de novo no edifício da sede, chamou Jesus e perguntou-lhe: «Tu és rei dos judeus?» Respondeu-lhe Jesus: «Tu perguntas isso por ti mesmo, ou porque outros to disseram de mim?» Pilatos replicou: «Serei eu, porventura, judeu? A tua gente e os sumos sacerdotes é que te entregaram a mim! Que fizeste?» Jesus respondeu: «A minha realeza não é deste mundo; se a minha realeza fosse deste mundo, os meus guardas teriam lutado para que Eu não fosse entregue às autoridades judaicas; portanto, o meu reino não é de cá.» Disse-lhe Pilatos: «Logo, Tu és rei!» Respondeu-lhe Jesus: «É como dizes: Eu sou rei! Para isto nasci, para isto para isto vim ao mundo: para dar testemunho da Verdade. Todo aquele que vive da Verdade escuta a minha voz.»" 

Evangelho segundo S. João, 18

Uma Santa Páscoa para todos.


quinta-feira, 20 de março de 2008

Saudação à Primavera


Lua cheia, offshore, Guincho a bombar. Saudei hoje pela manhã o início da Primavera.



O vento forte de terra, provocava a areia branca, em movimento rasteiro sobre a molhada. Lindo, como a imagem do Drácula de Coppola.

Com o advento (literal) da era digital, do alto do meu metro e noventa, mesmo tendo mãos pequenas, vejo-me grécio sempre que tenho de usar as quadriculas, minusculamente desenhadas, no led de qualquer machine...

a cena é, vamos para aí no capitulo 55 da saga, nunca fui bom com faxes, fotocopiadoras, scanners, manifesta incapacidade... mas agora ainda está pior: o ter de escolher em progressão, janela após janela, com um dedo, que por pequeno que seja, parece sempre Gigante ou Incapaz de lá chegar, deita-me em depressão, só com o pensar que vou enfrentar o MONSTRO, a fotocopiadora bimbi, a senhora faz tudo!

Hoje pedi ajuda à P., observá-la manusear a máquina com a unha, toc toc toc, sem erros, enganos, stress acumulado, em poucos nanosegundos, parecia Euclides* a mergulhar na água, Eureka...

Numa época Vintage, vou deixar crescer a unha em honra de toda uma cultura tuga.

Mas vou mais além, vou pintá-la, com ondas é claro!
*É Arquimedes! Fui traído pela minha paixão pela geometria.

Luís Catarino* para O.Insecto (Especial 3º Aniversário)


Impressões do Oeste - Uma viagem na Austrália - clique na imagem para ver o slideshow


*Luis Catarino é fotógrafo (oficial da Presidência da República). Estas fotos fazem parte da exposição que vai inaugurar, em Leiria, no próximo dia 29 de Março.

quarta-feira, 19 de março de 2008

Dia Mundial da Poesia

Sábado no CCB.
Poetas, actores e outros convidados dizem poesia sua e dos outros.

Quatro actores:

- Suzana Menezes diz Natália Correia;
- Pedro Lamares diz Al Berto;
- Beatriz Batarda diz Sophia de Melo Breyner Andersen
- Diogo Dória diz Herberto Hélder

Poetas:
Ana Hatherly, Ana Luisa Amaral, Fernando Luís Sampaio, Gastão Cruz, Nuno Júdice, Manuel Alegre, Manuel António Pina, Pedro Tamen, Vasco Graça Moura e walter hugo mãe

ALINHAMENTO:
14h00: Boas vindas e apresentação do programa – António Mega Ferreira diz “Liberdade” de Fernando Pessoa
14h15-14h30: Ana Hatherly
14h30-14h45: Diogo Dória (Herberto Hélder)
14h45-15h00: Nuno Júdice
15h00-15h15: Suzana Menezes (Natália Correia)
15h15-15h30: Manuel António Pina
15h30-15h45: Pedro Lamares (Al Berto)
15h45-16h00: Gastão Cruz
16h00-16h15: Vasco Graça Moura
16h15-16h30: Beatriz Batarda – (Sophia de Mello Breyner)
16h30-16h45: Pedro Tamen
16h45-17h00: Ana Luísa Amaral
17h00-17h15: walter hugo mãe
17h15-17h30: Fernando Luís Sampaio
17h30-17h45: Manuel Alegre
Serão talvez dos versos mais proféticos que alguma vez encontrei, pela voz da Elis claro.
Se ao menos pudesse saber
Que eu sempre fui só de você
Você sempre foi só de mim

Mito


Há um certo sebastianismo aqui, Amy ocupa um lugar há muito vago na música. Esqueça-se de vez a ligeireza insalubre de Diana Kralls e outros sucedaneos não mais do que insatisfatoriamente agradáveis. Tudo bem, sao estilos diferentes, Amy surfa nos terrenos da Motown, mas na voz reina o swing.

Linhagem Real

Ella Fitzgerald
Billie Holiday
Sarah Vaughn
Dinah Washington
Carmen Mcrae
Nina Simone
Aretha Franklin
...
Amy Winehouse

Verve

Amy Winehouse é uma Maravilha. Ela mesma é a essência da música. Dançável.

terça-feira, 18 de março de 2008


Agora nas águas de Bells Beach ainda na Austrália, Saca aguarda pelo Swell para a segunda prova - nunca é demais dizê-lo - do circuito mundial ASP, prova que reune apenas os TOP 45 surfers de todo o mundo. Vamos ver o que o nosso pequeno diabrete consegue fazer - em maravilhas já o vimos.

Desejo

Chamas-me a meio da noite, gritas e berras alto. Acordo meio atordoado e vou ver o que se passa. Tiveste um pesadelo e precisas de colo.
Choras e fico triste por te ver assim e deixo cair uma pequena lágrima também, mas logo escondo para que não vejas.
Estas suado, assustado e pedes-me “leva-me para a tua cama”.

Pego-te ao colo, inundo-te de beijos e passo-te a mão pelo cabelo. Deito-te a meu lado, enroscas-te em mim e dizes baixinho já quase a adormecer “obrigado, pai”.

E adormeço muito mais feliz!

Para que não penseis que Adormeci


São 11m históricos: Liedson marca, 2m depois oferece golaço a João Moutinho, que retribui a Liedson, bisando no minuto seguinte para o terceiro da noite, penalty defendido e após longa lesão, ao primeiro toque de bola Djaló marca o 4º. Querem mais?

Hoje acordei com esta música


Hoje acordei com esta música



I can't really explain it, I haven't got the words

It's a feeling that you can't control

I suppose it's like forgetting, losing who you are

And at the same time something makes you whole

It's like that there's a music, playing in your ear

And I'm listening, and I'm listening, and then I disappear

And then I feel a change, like a fire deep inside

Something bursting me wide open, impossible to hide

And suddenly I'm flying, flying like a bird

Like Electricity, electricity

Sparks inside of me, and I'm free, I'm free

It's a bit like being angry; it's a bit like being scared

Confused and all mixed up and mad as hell

It's like when you've been crying

And you're empty and you're full

I don't know what it is, it's hard to tell

It's like that there's some music, playing in your ear

But the music is impossible, impossible to hear

But then I feel it move me

Like a burning deep inside

Something bursting me wide open

Impossible to hide

And suddenly I'm flying

Flying like a bird

Like Electricity, electricity

Sparks inside of me

And I'm free, I'm free

Electricity sparks inside of me

And I'm free, I'm free

Oh, I'm free

Lyrics by Lee Hall

Encontro de Titãs

Maria Bethânia e Omara Portuondo encontraram-se para almoçar e acabaram por gravar um cd. E é absolutamente sublime! Já cá toca em casa e vai connosco no Ipod para onde formos. Toda a sedução da América Latina em duas vozes inconfundíveis. Vale mesmo a pena ouvir! 

segunda-feira, 17 de março de 2008


...o resto nasce todo do beijo...


«O segredo da vida não é fazer o que se gosta, mas sim gostar do que se faz.»
Desconhecido

Town Called Malice



Better stop dreaming of the quiet life
Cos its the one well never know
And quit running for that runaway bus
Cos those rosey days are few
And stop apologising for the things you've never done,
Cos time is short and life is cruel
But its up to us to change
This town called malice.

Rows and rows of disused milk floats
Stand dying in the dairy yard
And a hundred lonely housewives clutch empty milk
Bottles to their hearts
Hanging out their old love letters on the line to dry
Its enough to make you stop believing when tears come
Fast and furiousIn a town called malice.

Struggle after struggle - year after year
The atmospheres a fine blend of ice -
Im almost stone cold dead
In a town called malice.

A whole streets belief in sundays roast beef
Gets dashed against the co-op
To either cut down on beer or the kids new gear
Its a big decision in a town called malice.

The ghost of a steam train -
echoes down my track
Its at the moment bound for nowhere -
Just going round and round
Playground kids and creaking swings -
Lost laughter in the breeze
I could go on for hours and I probably will -
But I'd sooner put some joy back
In this town called malice.

By Jam


Maestro


O único homem que calou Joe Berardo em Portugal e ninguém o refere. E calou-o da forma mais elegante possível, não respondendo à provocação e mostrando-se, mesmo aos 35 anos, o melhor jogador do slb. Acaba a carreira no relvado, meio vencido, por o slb não estar a altura para ganhar o quer que seja este ano. Sai vencedor, por manter a classe e mestria até ao fim.
É dos lusitanos que maior brilho deu ao país, pena que seja encarnado, embora seja impossível não gostar dele.


Faz 36 anos no dia 29 de Março, antecipo-me nos Parabéns ao Rui Costa.
oh Manel
oh João
oh José

Da onde vem este oh - quase carregado de desgraça - que a lingua portuguesa prefixa antes do próprio?

Sumaríssimo

Há este jogador, Bruno Alves, que comete os maiores atropelos, em directo, e ninguém faz nada. Zero. O homem - deve ter sido criado no seio das claques portistas - tem apenas um cartão em todo o campeonato, e só no último Porto-Leixões fez duas entradas para amarelo e vermelho directo. Um joelho nas costas e mais tarde, pé na clavicula, ambas num ressalto. Na segunda entrada, quem viu a imagem sentiu a dor. Mas o jogo continua.
Não é um post sobre futebol mas sobre Impunidade.

Andorinhas-do-Mar


Em Marrocos, deparei-me no meio do Atlas, com um arsenal de binóculos e máquinas fotográficas, tudo pela observação das aves, e um a um, pareceram-me inuteis. Não estão em causa as aves, são magnificas, mas apenas como obra do acaso, nunca, perderia tempo à espera que alguma coisa apareça do azul. Por isso, também não sou grande pensador, vivo mais na velocidade das coisas. Se uma maçã me caísse em cima... comia-a.

Leonard Cohen


Sonhei? Acho que não, o homem vem mesmo cá. 19 de Julho.

Comparo à sensação com a notícia de João Gilberto.

Foi mais real o cancelamento do concerto do que o anúncio da vinda do Mito a Lx. Vamos esperar. Até lá tudo igual, sempre que apetece recorda-se aquela Viena das 10 mulheres bonitas, das 90 janelas e do ombro onde a morte vem chorar. Bonito? Talvez, eu acho, mas mais curioso é para onde o acaso me leva. Confirmei a letra no google, e o google xuta-me para este blog, fechando um ciclo. Kubrick - Cohen. Deverá ser a clarividência a uni-los.

Não sei se este blog apoia, mas devia



Porque eu ainda sou dono da minha lingua!!!

Teatro

"Não somos actores de um drama: somos o próprio drama - a antestreia, os gestos, os cenários.
Nada se passa connosco: nós é que somos o que se passa."

Fernando Pessoa

sexta-feira, 14 de março de 2008

Back to the Future




Se o futebol já existisse por alturas dos Medicci, seriam estes os herois gravados no mármore das oficinas de Michelangelo.


E então o adversário ACF Fiorentina... bem, Florença na Primavera é sempre muito bom. Mais umas horas e decide-se o próximo destino.

Planeamento de Férias






Se o Sporting calha jogar os quartos de final, com o FC Zenit St. Petersburg, sou gajo para finalmente percorrer a avenida Névski.

Forma de vida




A vida deles é, todos os dias e apenas, o jornal do dia seguinte.

quinta-feira, 13 de março de 2008


Atenção: este é um post sobre futebol, os outros na sua maioria, não são.
Hoje o Sporting resolve o apuramento para os Quartos-Final da UEFA.
Encontro marcado em Alvalade às 20h.
Enquanto isso, o mar subiu e fez muito bem! Tem proporcionado surfadas ao final do dia, ao almoço e hoje logo pela manhã. É terapeutico digo, bochechar com água salgada faz bem. O que vale é esta continua reinvenção da desculpa, quando justificável apenas por, vicio de água!
Pormenor saboroso, ontem, após rebentamento de onda violenta, e à espera de encontrar algum peixe no turbilhão, um bando de andorinhas do mar faz um voo picado sobre mim. A velocidade com que o fizeram foi lindo. Mais uma imagem a eternizar.

O elementar quotidiano

«Dia após dia, trabalhas, trabalhas e nada dizes, porque nada tens para dizer. Trabalhas, os outros também, mas não falas. Dia após dia. Não falas. Trabalhas. Não falas, quero dizer, não falas de qualquer assunto que não esteja relacionado com trabalho, porque nada tens para dizer. Nada tens para dizer porque sentes que tudo o que é dito é artificial. Dia após dia. Recebes elogios: “Muito bem, essa foi bem pensada, bons miolos”. Trabalhas, não falas, recebes elogios. Pensas que … pensas que … estás a contribuir para algo bom. Julgas que és alguém com uma missão. Pensas não estás sozinho. Jogo de equipa, puxas pelos outros, partilhas as tuas ideias. Sabes que és ouvido. Sabes que tens bons miolos. Mas … mas, não falas, porque nada tens a dizer. O jogo do Benfica não te interessa, as obras no viaduto de Alcântara tampouco. Não sabes fingir interesse pela banalidade. Falas sobre trabalho. Sobre trabalho. Apenas trabalho, boas ideais, o rapaz pensa bem. E começas a perceber que algo não bate certo. Começas a perceber que a tua missão não é igual à dos outros. Começas a perceber que estás a ser usado. Começas a perceber que nunca houve vontade de concretizar uma única palavra do que te disseram. Começas a perceber que todos os dias que não falaste na transferência do Simão Sabrosa, nos golos do Liedson, no acidente do camião cisterna do dia anterior, estavas a preparar o teu fim. Começas a perceber que o importante não é apenas ter boas ideias. Começas a perceber que muito do que pensas não deve ser dito. Começas a perceber que o importante é … que o importante é repugnante. As tuas ideias são aplicadas mas tu és enxotado. És um estorvo. Já não interessas. Nunca interessaste. Todos se afastam de ti como se fosses portador da doença mais mortal que a natureza criou. És um estorvo, és substituído por miúdos que dizem “numbro”, “dezenas de milhares”, contam pelos dedos, soletram o que lêem, tem um riso de teatro de revista, tratam-te com uma enorme indiferença. Sentes uma enorme revolta por tudo isso. E um dia acordas e pensas… pensas…para quê? Porquê?
Respiras fundo e sabes que tens de tomar uma decisão. Respiras fundo, mordes os lábios, e atiras-te para pelos dias adentro. Dia após dia?»
By Pedro Morais Correia daqui: http://depoisdalinha.blogspot.com/

Ensinamento

À frase quando queres uma coisa na vida agarra-a com unhas e dentes, costuma vir outra: quem tudo quer tudo perde. Deixa o tempo passar por ti... é a melhor solução.

Under Pressure

Mm ba ba de

Um bum ba de

Um bu bu bum da de

Pressure pushing down on me

Pressing down on you no man ask for

Under pressure - that burns a building down

Splits a family in two

Puts people on streets

Um ba ba be

Um ba ba be

De day day day da - that's o.k.

It's the terror of knowing

What the world is about

Watching some good friends

Screaming 'Let me out'

Pray tomorrow - gets me higher

Pressure on people - people on streets

Day day de mm hm

Da da da ba ba

O.k.

Chippin' around - kick my brains around the floor

These are the days it never rains but it pours

Ee do ba be

Ee da ba ba ba

Um bo bo

Be lap

People on streets - ee da de da de

People on streets - ee da de da de da de da

It's the terror of knowing

What this world is about

Watching some good friends

Screaming 'Let me out'

Pray tomorrow - gets me higher high high

Pressure on people - people on streets

Turned away from it all like a blind man

Sat on a fence but it don't work

Keep coming up with love

but it's so slashed and torn

Why - why - why ?

Love love love love love

Insanity laughs under pressure we're cracking

Can't we give ourselves one more chance

Why can't we give love that one more chance

Why can't we give love give love give love give lovegive love give love give love give love give love'

Cause love's such an old fashioned word

And love dares you to care for

The people on the edge of the night

And loves dares you to change our way of

Caring about ourselves

This is our last dance

This is our last dance

This is ourselves

Under pressure

Under pressure

Pressure

Luis Filipe Menezes, um bolivariano a tuga




Menezes quer avaliação dos professores por agências externasO presidente do PSD defendeu hoje um modelo de avaliação dos professores cujo controlo «seja desestatizado e desgovernamentalizado através de agências externas seleccionadas por concurso público» e seja ao mesmo tempo controlado pelos professores.Durante uma sessão de balanço dos três anos de governação do PS, Luís Filipe Menezes defendeu que o actual modelo de avaliação dos professores dá ao Governo o controlo desse processo e anunciou a alternativa proposta pelo PSD.«Vamos defender para esta questão em particular como para muitas outras que esse controlo seja desestatizado e desgovernamentalizado através de agências externas seleccionadas por concurso público», declarou.Menezes acrescentou que o modelo proposto pelo PSD tem «uma nuance», que é o processo ser feito «com o acompanhamento e com o controlo dos professores através dos seus legítimos representantes, que têm de ser inseridos de raiz no processo da sua própria avaliação».Diário Digital / Lusa


Esta é a notícia. Revolucionária. Aqui fica para que não passe despercebida, de tão insólita que é. Vinda esta proposta de Luís Filipe Menezes, nem me devia espantar. Porque ele é cada tiro, cada melro. E acha que é com propostas destas ( e os sete pecados sem remissão que apontou ao governo) que que os sociais-democratas já ganharam «o estatuto e a credibilidade de poder acreditar na vitória»!
Só não se percebe porque é que não estendeu a proposta à avaliação dos funcionários públicos e, já agora, no âmbito da revisão do Código do Trabalho, aos trabalhadores privados. Ou há moralidade ou comem todos. E depois, tem a extraordinária ideia de fazer acompanhar o processo de avaliação dos professores, conduzido por entidades externas, pelos seus "legítimos representantes", que são quem? Os sindicatos? Associações de professores das várias áreas? Isto já nem é populismo. É mesmo demagogia e da mais baratucha.

quarta-feira, 12 de março de 2008

Que tenha valido a pena

O governador do Estado de Nova Iorque, Eliot Spitzer, apresentou a sua demissão por se ver envolvido num escândalo sexual, suspeito de ser cliente de uma rede de prostituição de luxo.
A única coisa que tenho a dizer é que ao menos tenha valido a pena e ainda bem que foi prostituição de luxo, pois se fosse prostituição ali da esquina é que não tinha graça nenhuma!!!!

Tesourinhos por e-mail, via Joca

O operador do Help-Desk:
- Como se chama?
- Anna vieszka Zsjersnatskoeja-Schlwembracklavawa .
- Como é que se escreve isso?
- Com hífen .

Parabéns Insecto

Acho que não vou tarde, de qualquer forma já o devia ter feito há mais tempo, mas vai agora. Parabéns Insecto!!!!
Tenho pouca coisa para dizer, para além do que já foi dito (dai a vantagem de ficar para último!). Por isso vai apenas isto:
Primeiro, concordo com a ideia da Inês Teotónio Pereira que em cada blogger há um Pacheco Pereira. Segundo, obrigado a todos os que têm paciência e só pode ser muito para lerem as coisas que escrevo.
Para mim, o Insecto é um blog que, apesar de ser colectivo, tenho sobre ele uma relação muito pessoal e íntima. É por aqui que conto o que vai na alma, como acordo, as lutas e desilusões que o mundo e as pessoas me vão dando.
Resta-me, assim, um agradecimento a quem lê este blog e um abraço especial a todos aqueles que me acompanham. À Moura pela coragem em por participar com um bando de putos nesta aventura, ao Pedro por tudo, ao Miguel pela amizade, ao Paulo pela amizade, paciência e pela capacidade em me mostrar que há sempre outros caminhos, ao João pela amizade e sabedoria.
E mesmo tendo ficado para último não disse grande coisa, mas olha. Parabéns!!!!

Máquina Fantástica - recebido por e-mail

This incredible machine was built as a collaborative effort between the Robert M. Trammell Music Conservatory and the Sharon Wick School of Engineering at the University of Iowa . Amazingly, 97% of the machines components came from John Deere Industries and Irrigation Equipment of Bancroft , Iowa. Yes, farm equipment! It took the team a combined 13,029 hours of set-up, alignment, calibration, and tuning before filming this video but as you can see it was WELL worth the effort. It is now on display in the Matthew Gerhard Alumni Hall at the University and is already slated to be donated to the Smithsonian.
video
Voltei e muita bem à música cubana.
O incrivel é, esta alegria paralela à falta de alguma liberdade.

Afinal não é só no PC

O PSD hoje é dos espectáculos mais fixes de seguir, aquilo é só rir. A recente notícia da saída do meu Presidente de Câmara da concelhia recusando-se a “ser presidente com uma caixa registadora ao lado para receber as quotas dos militantes”, e da chamada de Rui Rio a prestar declarações ao Conselho de Jurisidição (cujas instalações ainda se arriscam a mudar-se para a antiga varanda sobranceira ao Terreiro do Paço), melhor do que isto tudo, é este comentário no público, de um anónimo:

"Agora se percebe porque é que o Porto se tornou a Chicago dos anos 30"
Já agora, o Santana Flopes ainda tem quantas vidas? É que já chega!

Via Joana

«Para ser grande sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa.»
Fernando Pessoa/Ricardo Reis

terça-feira, 11 de março de 2008

Pecado - palavra proibida. Ou política e socialmente incorrecta!

Pelos vistos não é de bom tom falar-se de pecado. Parece que estamos todos a arder no fogo do inferno… Será assim? Será que estamos? Será que o desejo mais profundo da Igreja é que o ser humano vá directamente para o inferno? O que é o inferno? Existe? Bem, podia continuar aqui com uma lista intermináveis de questões que estão por detrás das recentes notícias que tenho lido sobre “novas formas de ir parar directamente ao inferno”. O que é isto? Parece que somos, nós crentes, todos uns tolinhos, que não pensamos no assunto e que o maior desejo é ver almas a arder pela vida pecaminosa que levaram…

Não tenho problemas em dizer que nós, Igreja, pecá(a)mos. Muitas vezes por sermos incoerentes na vivência daquilo que pregamos. No entanto, não posso descartar a importância que temos sob vários pontos de vista. E faz-me confusão que em nome da tolerância, se seja intolerante com afirmações como se houvesse de fundo um desejo perverso de ver as pessoas a serem condenadas. Não faz sentido…

O que é o pecado? De forma rápida e directa, é aquilo que me afasta da relação profunda. Primeiramente com os outros, ultimamente com Deus. Ah, mas não é politicamente correcto falar assim, porque eu posso não acreditar em Deus. Muito bem, então, é imoral quando uso o ser humano como um meio e não como um fim em si mesmo. E assim, não se sente o calor do inferno. Bolas, mas não haverá inferno? Em vez de estarmos presos a mitologias, poderemos olhar para a realidade circundante. Em nome de tanto mata-se tanto. E, sim, aí perversamente, vê-se como o ser humano usa e abusa de outros, de modo a se satisfazer esquecendo os outros.

Reconheço que, nós Igreja, contribuímos imenso para a ignorância que se vive no campo teológico, mas por favor, quando se ler ou escutar alguma coisa sobre Igreja, ou relacionado com, antes de embarcar imediatamente, vamos parar para reflectir. Fazer críticas sem sentido [e aqui alargo para toda e qualquer crítica sobre todo e qualquer aspecto], contribui para a estupidificação da humanidade…

Henrique Burnay* para O.Insecto (Edição Especial 3º Aniversário) V

Ideias feitas para melhor compreender o mundo português
Sócrates não pode demitir a ministra da Educação. Seria um recuo e uma prova de fraqueza que a minaria irremediavelmente.
Sócrates tem de demitir a ministra da Educação. É a prova de que ouve o País e percebe que há um limite à exequibilidade das reformas sem apoio social.
Sócrates só não demite a ministra por teimosia.
Sócrates só demitirá a ministra por cobardia.
Santos Silva é, em qualquer dos casos, parvo.
.
.
.
*Henrique Burnay é jornalista e consultor em assuntos europeus. Vive entre Bruxelas, Lisboa e Sabóia. Essencialmente, um grande amigo e o melhor.

Post not mine

Há quem coleccione carros, relógios e até mulheres. Eu colecciono dentistas. A relação é tão forte que no fim, mato-os. Nunca, após uma série de consultas, volto ao mesmo.
Hoje, tenho um, cuja relação pensei podesse ser duradoura (podia mesmo bater um record, eles até são mais persistentes que as namoradas...), mas não, atingi o limite suportável.
No historial já contava com uma agressão, 3 anestesias numa mesma consulta, horas de dor, mas nunca, nunca como hoje, apareceram lágrimas e quando saí, chorei.
É pena, gostava dele, mas vou ter de o matar.
O Camacho demitiu-se do Benfica. Um jornalista do Dn avança como uma das explicações:

O jornalista retira da atenção que Camacho devotou ao pai nos seus últimos tempos, a ilacção de "ai é, então se é assim tá tudo explicado pah, se o gajo deixou a Luz para ir para perto do pai, é porque já não aguenta mesmo aqueles gajos pah, ninguém põe a familia à frente do trabalho".

Eu até percebo, o jornalista deve ser encarnado e herdeiro de Salazar, que pretendeu com o Benfica, criar ali uma fonte de ópio para bem entreter o povo e substituir a razão.