quarta-feira, 1 de março de 2017

Encontros comigo e com Deus




[Secção outros tons - especial dia de Cinzas] “Rasgai os vossos corações”, ouve-se desde o Profeta Joel neste dia de Cinzas. Terra, barro, pó, caracterizam a nossa existência. O coração rasgado é sinal que perde a pedra ou as pedras que o rodeiam, reconhecendo o limite e o tempo de maior recolhimento. Mais do que penitências desmedidas e negrumes estéreis de sentido, abre-se o tempo privilegiado da escuta terra-a-terra, deixando queimar o que afasta da Vida. Em tempo de escuridão, o coração rasgado permitirá entrar luz, tornando a cinza adubo que fortificará os dons do Espírito. É peregrinação até ao suave amanhecer de Páscoa. 

[Vídeo: Andrés Waksman - proposta: conectar comigo e com Deus - música: Dalur de Ólafur Arnalds & Brasstríó Mosfellsdals]

4 comentários:

  1. Rasgai os vossos corações... Como? Para quê? Já estamos frágeis...
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este "rasgar os corações" é uma metáfora de convite a abertura de conhecimento próprio e, claro, sendo um profeta, de Deus. Claro que é uma linguagem de há alguns milhares de anos atrás. No entanto, é mesmo gráfica para perceber que é tempo de deixar a Vida entrar no coração (que no sentido bíblico é o centro do discernimento).
      Um Abraço!

      Eliminar
  2. Eu percebi mas estamos tão frágeis e cépticos com tudo o que que acontece no mundo..
    Paulo, um agnóstico pode ter vida, a Vida no coração, sem acreditar em Deus e e sentir fé, por exemplos nas forças do Universo. O que acha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim parece-me que o sentido de transcendência faz parte da condição humana. A dimensão espiritual é algo humano. Muitas vezes é: em que Deus não se acredita?

      Eliminar